contador de acessos
Sábado, 16 de dezembro de 201716/12/2017
67 999069758
Trovoadas
22º
30º
32º
Maracaju - MS
Erro ao processar!
Economia & Negócios
Economia & Negócios

Tudo sobre economia e negócios.

ECONOMIA
Mudança no cadastro positivo deve facilitar o crédito a milhões de brasileiros.
Isso significa facilidade de acesso à linha de crédito de pessoas que terão seus nomes livres de qualquer obstáculo e, consequentemente, impacto positivo na economia”.
Alessandro Pereira Dias Maracaju - MS
Postada em 25/10/2017 ás 12h27
Mudança no cadastro positivo deve facilitar o crédito a milhões de brasileiros.

Foto Internet

Os senadores aprovaram ontem (24) o texto principal do projeto que estimula a inclusão de dados nos cadastros positivos de crédito. Dois destaques ao texto serão votados nesta quarta-feira. O cadastro positivo existe desde 2011, mas teve baixa adesão. Pelo projeto aprovado agora, as instituições financeiras podem incluir informações no sistema sobre os clientes, sem a necessidade de autorização.

As empresas que consultam o sistema teriam acesso apenas à “nota de crédito” do consumidor: uma pontuação que indica se ele é bom pagador. A iniciativa pode ampliar o acesso dos consumidores ao crédito.

Calcula-se que 22 milhões de brasileiros são considerados “falsos negativos”. Com este novo modelo, estas pessoas teriam mais facilidade de acesso ao crédito. Estima-se que a inadimplência caia em 45% e os juros bancários reduzam quatro pontos percentuais.

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) elogiou a proposta. “Não podemos esquecer que estamos falando do cadastro dos vulneráveis, que são bons pagadores, mas que não têm, infelizmente crédito. Com a proposta, vamos permitir a inserção de 22 milhões de brasileiros nesse banco de dados. Isso significa facilidade de acesso à linha de crédito de pessoas que terão seus nomes livres de qualquer obstáculo e, consequentemente, impacto positivo na economia”.

O relator do projeto, senador Armando Monteiro (PTB-PE), calcula que o efeito do cadastro positivo, no médio prazo, sobre o mercado por crédito, poderia alcançar 17% do PIB ou cerca de R$ 1 trilhão a preços de hoje.

O gestor do banco de dados deve comunicar ao cadastrado que o nome dele foi incluído no sistema. O consumidor tem 30 dias para pedir a exclusão do nome antes que os dados sejam divulgados. Mesmo depois desse prazo, ele pode solicitar a retirada do cadastro.

O projeto segue agora para a Câmara dos Deputados.
FONTE: G1
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
Alessandro Pereira Dias
Alessandro Pereira Dias

Desenvolvimento de sites e portais para web
Vendas de Sistemas de Automação Comercial
Vendas de Sistemas de Agronegócios

Maracaju - MS

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Mais lidas do mês

Publicidade

Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Bolsonaro
61 votos - 43.0%

Tiririca
40 votos - 28.2%

Lula
22 votos - 15.5%

Ciro Gomes
19 votos - 13.4%

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium